É POP na Web! – Nelson do Nascimento Castro, da Cory, recebe prêmio de Industrial do Ano após marcante história de superação

Nelson do Nascimento Castro, da Cory, recebe prêmio de Industrial do Ano após marcante história de superação

A empresa possui unidades em Ribeirão Preto (SP) e Arceburgo (MG), reverteu história de falência e tornou-se caso de sucesso no mundo corporativo

O empresário Nelson do Nascimento Castro, fundador e presidente da Indústria de Produtos Alimentícios Cory, será homenageado como Industrial do Ano, no próximo dia 25 de maio de 2018 (sexta-feira), às 19h, no plenário da Câmara Municipal de Ribeirão Preto. A escolha foi feita pelos associados do CIESP (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo) em conjunto com as diretorias regionais do Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) e do Sesi (Serviço Social da Indústria). A concessão da honraria será realizada pelo legislativo municipal.

Castro ficou conhecido não só por construir uma empresa de sucesso que começou com uma padaria e hoje compete com grandes empresas multinacionais, mas também por reverter um complexo caso de falência. No início dos anos 2000, em meio a um momento difícil na economia brasileira, a Cory pediu concordata e de forma completamente inusitada teve sua falência decretada pela justiça apenas 12 dias após o vencimento da primeira parcela da concordata. Por conta disso, a indústria ficou quatro meses fechada. Perdeu crédito e muito dinheiro, teve suas marcas “clonadas”. Só não perdeu a fé e a esperança.  Passou por um longo e difícil processo de recuperação judicial.

Mas, com um sistema de gestão que extrai das pessoas o melhor de seus talentos, uma grande dose de coragem e resiliência, Castro não só reverteu a falência como voltou a ser uma empresa de sucesso, mantendo centenas de empregos e oportunidades.

Segundo o fundador, pessoas foram os pilares dessa recuperação, representadas pelos colaboradores, fornecedores, clientes, consumidores e a comunidade. “Aprendemos muito nessa jornada. Descobrimos que Integridade é o maior de nossos valores e uma empresa sem criatividade não faz nenhuma diferença”, diz.

Ainda segundo Castro, “Ninguém gosta de falar de uma situação como essa, mas, para nós da Cory, é motivo de orgulho. Hoje estamos ainda mais fortalecidos e somos exemplo para muitos que estão em crise e precisam de forças para enfrentá-la”, afirma.

Hoje a empresa possui duas unidades de produção, uma em Ribeirão Preto (SP), onde funciona a matriz, e outra em Arceburgo (MG). Emprega mais de 600 colaboradores e produz mais de 100 toneladas de produtos diariamente, distribuídos para todo o Brasil e mais de 20 países.

Livro

A história de superação da Cory foi imortalizada por Nelson Castro no livro “O Vôo do Hipopótamo”, lançado em 2006, nome que é uma referência ao biscoito Hipopó, fabricado pela empresa. Toda a renda da obra é revertida para a escola de educação infantil mantida pela Cory, em Arceburgo, e que atende aproximadamente 200 crianças, metade delas filhos dos colaboradores e a outra metade vinda da comunidade.

“Costumo dizer que há muitas coisas que não podemos mudar. Eu não posso mudar Brasília, não posso mudar o governo, mas posso mudar minha empresa, meu trabalho e a minha vida. Concentrar-se naquilo que podemos fazer é uma maneira de obtermos resultados surpreendentes!”, revela Castro.

Sobre a Cory

Uma história que começou em 1968, quando Nelson Castro deixou de ser funcionário de uma grande empresa para realizar o sonho de iniciar o próprio negócio. Abriu a Panificadora Bengala, em Lins (SP), uma “padaria sem forno”, ele ressalta, pois não tinha dinheiro para adquirir um. “Comprávamos o pãozinho de um concorrente e depois revendíamos. Aos poucos fomos conseguindo o capital e finalmente compramos umforno. No tempo ocioso fabricávamos bolos, bisnaguinhas e biscoitos. Até que em 1971 a padaria virou indústria”, relembra.

Três anos depois, Castro empreendeu ainda mais e comprou a Fábrica de Balas Apache, em Ribeirão Preto (SP).  Mais tarde decidiu unir as duas empresas e centralizou tudo em um só prédio no Bairro Lagoinha, zona leste de Ribeirão, onde está a sede da Cory até hoje.

Em 1980, a Cory lançou as balas IceKiss, do inglês “Beijo gelado”, que se tornou líder de mercado com a estratégia de colocar recadinhos de paquera e figurinhas com horóscopo e fotos de artistas nas embalagens.

“Há dois mil anos as balas existem no mundo e sempre foram consumidas pelo sabor que é um valor sensorial. Aí agregamos um elemento de socialização que fez com que a IceKiss caísse no gosto dos consumidores e virasse mania nacional. Hoje, de cada três balas consumidas no Brasil, uma é IceKiss!”, revela.

A aposta seguinte foi o lançamento da bolacha Hipopó, que rapidamente conquistou a criançada com seu personagem cheio de carisma.

Atualmente, além de IceKiss e Hipopó, carros-chefes da empresa, a Cory produz marcas famosas como as balas, drops e gomas de mascar Azedinha, balas Lilith, balas Chita, e uma grande linha de biscoitos, bolachas e pães de mel com as marcas DimelQuero-Quero eShowGol.

Acesse www.cory.com.br e conheça mais.