É POP na Web! – Seoman relança a mais importante biografia já escrita sobre Silvio Santos

Seoman relança a mais importante biografia já escrita sobre Silvio Santos

“Quem quer dinheiro?!”; “É com você, Lombardi!”. Qualquer brasileiro que tenha ligado a tevê num domingo nos últimos 50 anos reconhece esses bordões de imediato. Exímio comunicador, Silvio Santos talvez seja a personalidade mais conhecida do país. Sua impressionante trajetória, de camelô a locutor de rádio, de animador de auditório a dono de um dos mais poderosos grupos empresariais do Brasil, é contada com maestria e detalhes no best-seller A Fantástica História de Silvio Santos.

SILVIO SANTOS POR ELE MESMO

Avesso à imprensa e reservado na vida pessoal, Silvio Santos fascina pela imensa popularidade e igual discrição. Entrevistá-lo sempre foi uma façanha. E esse é justamente o ponto alto do livro escrito pelo jornalista e ex-assessor do Homem do Baú, Arlindo Silva. Considerada a biografia oficial do apresentador, a obra se baseia em ampla reportagem realizada por Silva para a antológica revista O Cruzeiro, em 1972, e na sua convivência diária com o “patrão” por quase trinta anos como funcionário no SBT. O resultado é um texto saboroso, entremeado pela narrativa do próprio Silvio, tendo como pano de fundo sete décadas de história política, econômica e cultural do Brasil.

“O PÚBLICO É COMO UM LEÃO, SE VOCÊ TIVER MEDO, ELE TE DEVORA!”

Pode-se dizer que a carreira de Silvio Santos teve início aos 14 anos, quando era camelô. Ao ser pego pelo “rapa”, o chefe da fiscalização, em vez de levá-lo ao Juizado de Menores, encaminhou-o para um amigo na rádio Guanabara, onde, como locutor, ele teve a primeira experiência no mundo artístico.

A partir desse episódio, descortina-se a brilhante trajetória do maior showman da televisão brasileira: as idas e vindas na “camelotagem”, o trabalho em diversas rádios, as apresentações em circos e caravanas, o talento como corretor de anúncios e como negociante. Até que lhe chega às mãos um negócio quase falido chamado Baú da Felicidade…

Nessa mesma época, Silvio decide se lançar na televisão aos domingos, como animador de auditório. Nascia, assim, em meados de 1962, um dos maiores ícones da tevê brasileira, o Programa Silvio Santos, cuja evolução é retratada no livro por meio de seus quadros memoráveis, como “Show de Calouros”, “Boa noite, Cinderela”, “Porta da Esperança” e “Topa Tudo por Dinheiro”, sempre atrelados à divulgação dos empreendimentos de seu apresentador.

“VOCÊ ESTÁ EM DIA COM O CARNÊ DO BAÚ?”

Foi com o Baú da Felicidade, no fim dos anos 1950, que Silvio Santos começou a erguer seu império empresarial. Na verdade, a incrível história do Baú se confunde com a do próprio comunicador e a de seu programa dominical, formando quase uma única entidade. Anunciados e sorteados ao longo da programação, os memoráveis carnês deram origem a muitas das empresas do futuro conglomerado, como a Baú Financeira, a Liderança Capitalização e, tangencialmente, o próprio SBT.

O LÍDER ABSOLUTO DO 2º LUGAR

O sonho de ter uma emissora de televisão começou a ser concretizado em 1975, quando Silvio obteve a concessão de seu primeiro canal após uma disputa de bastidores em plena ditadura militar. A TVS entrou no ar em 1976. Em 1980, após licitação aberta pelo governo e em meio a articulações políticas e jogo de influências, Silvio entrou na briga para adquirir uma rede de tevê. Em 1981, o presidente João Figueiredo assinou decreto que lhe concedeu os quatro canais que formariam o Sistema Brasileiro de Televisão.

Passando por 36 anos de história, o livro recorda, então, os programas que marcaram época no SBT, tanto pela inovação como por seu conteúdo popularesco. Entre eles os jornalísticos Noticentro e Aqui Agora, o polêmico O Povo na TV, os infantis Bozo e Chaves, as novelas mexicanas e os programas de variedades como Show Sem Limites, Show do Milhão e Viva a Noite, com destaque para duas atrações que foram marcos na emissora por bater a Rede Globo em uma verdadeira guerra pela audiência: a minissérie Pássaros Feridos (1985) e o reality show Casa dos Artistas (2001).

“NÃO LEVEI A VIDA, A VIDA QUE ME LEVOU”

A vida privada do Homem do Baú sempre foi mantida a distância das câmeras e da mídia em geral. Esse semianonimato foi quebrado poucas vezes, mas todas com grande repercussão e relatadas com minúcia no livro: a divulgação de uma doença nas cordas vocais, em 1988, que se desdobrou em um programa histórico no qual Silvio falou publicamente sobre sua vida particular e profissional; as candidaturas frustradas à prefeitura de São Paulo (1988 e 1992) e à presidência da República (1989); os momentos dramáticos vividos com o sequestro da filha Patrícia e, logo depois, com o próprio sequestro, em 2001; a quebra do banco PanAmericano em 2010.

Amado, criticado, autêntico e polêmico, uma coisa é certa: é praticamente impossível ser indiferente a Silvio Santos. Sua quase onipresença nos domingos de milhões de brasileiros se mantém por mais de meio século, graças a seu carisma e sua capacidade de explorar muito bem os meios de comunicação de massa para conquistar o público e promover seus negócios.

Incansável, aos 87 anos Silvio Santos continua na ativa e não dá pistas de que pretende se aposentar. À frente de suas empresas e do programa de auditório mais querido do Brasil, o Homem do Baú nunca deixou de se reinventar.

“Ma… Ma… Ma… Muito bom!”

Arlindo Silva foi editor-chefe da extinta revista O Cruzeiro, e após realizar a matéria que deu origem a este livro acabou se tornando amigo de Silvio Santos, que o convidou para trabalhar com ele. Foi assessor de imprensa do Grupo Silvio Santos, diretor de jornalismo do SBT e porta-voz de Silvio nas campanhas políticas. Faleceu em 24 de julho de 2011, aos 87 anos, em Belo Horizonte.

Lançado originalmente em 2000, A Fantástica História de Silvio Santos vendeu mais de 120 mil exemplares e esteve 34 semanas entre os livros mais vendidos. Até hoje é a principal fonte de informação sobre o empresário e apresentador.

A nova edição do livro traz um posfácio atualizado pelos editores, cobrindo os acontecimentos dos últimos 15 anos da vida de Silvio Santos.

No início desta década, o livro de Arlindo Silva quase virou filme, mas o projeto acabou não saindo do papel. No entanto, a filha do autor, detentora dos direitos da obra, informa que a ideia pode ser retomada em breve.

SERVIÇO

Título: A Fantástica História de Silvio Santos

Autor: Arlindo Silva

Editora: Seoman – Grupo Pensamento

Editor: Manoel Lauand

Número de páginas: 200

Preço: R$ 34,90

Formato: brochura